segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Skydiving - brincando de morrer

Entao a animacao e a gritaria se tornaram um silencio quase que mortal. Talvez fosse isso mesmo.

A sensacao era de morte, nao sentia frio, os olhos estavam fechados com medo do que estava por vir. Se e' que tinha algo por vir... nao sentia nada. Toda e qualquer emocao estavam bloqueadas.

Por 5 segundos pensei que tivesse morrido. Nos outros 25 segundos de queda livre descobri o que era viver.

Saltar de paraquedas foi a coisa mais estupida, porem mais emocionante que fiz em toda minha vida. Brinquei de morrer por 5 segundos, que foram os primeiros momentos apos me jogar de um aviao a 12 mil pes de altitude.

Apos abrir os olhos e perceber que ainda estava neste mundo, percebi o como ele e' ainda mais lindo visto la de cima!!!

Se faria isso de novo? Talvez!!! Brincar de morrer nao e' pra qualquer um!!!

video

domingo, 9 de outubro de 2011

No meio do caminho...

Que me perdoe Carlos Drummond de Andrade, mas vou distorcer suas palavras para descrever meus seis meses nessa aventura!

Bem disse ele que, no meio do caminho, tinha uma pedra. Estou no meio do meu caminho por aqui, e em mais 6 meses, retorno para o Brasil.

E sabe, ate agora foram muitas pedras no meu caminho. Porem, muitas flores também!

No meio do caminho tinha uma dificil despedida da familia e amigos, uma primeira hostfamily que nao era o que eu esperava, um processo de recolocaçao desesperador e muita, muita coragem!

No meio deste caminho tambem encontrei felicidade, amigos para toda a vida, experiencias inexplicaveis, lugares incriveis, novas sensações e sabores.

Tinham pedras no meu caminho, as quais consegui enfrentar. Algumas guardei no bolso, para nunca esquecer o que passei. Outras chutei para bem longe da minha vida. E ainda tiveram aquelas que eram grandes demais, entao desviei e mudei de direçao.

Como disse, tambem tinham flores no meio do caminho. E dessas nunca esquecerei mesmo! Aprendi a apreciar o aroma delas, inalando cada pedacinho de felicidade. Sao meu amigos, os momentos bons e tudo aquilo que me fez sorrir.

E o que mudou ate aqui? Tanto...

Estou me "redescobrindo", amadurecendo. Aprendi a me amar, me valorizar. Estou me conhecendo e me reconhecendo!

Troquei o cigarro pela academia, o "dia do bar" pelo "dia de aula", quantidade por qualidade e monotonia por novidades.

Pois é, metade do caminho já se passou. Que venha a proxima! (pq metade de mim é amor... e a outra também)

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Aprendendo a viver

Neste exato momento estou sentada no degrau da escadaria que leva a porta da frente da casa que vivo agora.

Atras de mim esta a porta, a frente, vida. Minha nova vida.

O que vejo e' um cachorro lindo, golden retriever, rolando na grama, tao feliz que parece que, se existisse um gas da alegria, ele estaria inalando com cada "fungada" que da na grama.

Vejo tambem duas pessoas que aprendi a amar como irmaos. O mais velho esta ensinando a mais nova a andar de skate. Ela tem medo, mas quer tanto seguir os passos do irmao, que se esforca para conseguir fazer manobras que parecem impossiveis.

Ele tambem esta me ensinando algumas coisas, como o meu irmao me ensinou. Falo de musicas, o bom e velho rock'n'roll que desaprendi a gostar depois de um relacionamento falido com um vocalista e, mais tarde, um guitarrista de bandas do tipo.

O meu hostdad, posso chama-lo de pai. Terceiro pai. Depois do meu amado genitor e meu avo.

Com ele aprendo a ser feliz. Nao existe tempo ruim. Alguns estresses de vez em nunca, mas sempre esta tudo bem para ele. Bem nao, otimo! Ele sorri para a vida.. e parece que ela retribui a felicidade, viu?!

A pequena e' a que me ensina mais coisas. Pois ela e' um espelho do meu passado.

Se essa "aventura" tem como objetivo o auto-conhecimento e amor proprio, estou alcancando o que procurava.

Me vejo nela, os erros, os cuidados excessivos que a tornam mimada. Porem, a imensidao de amor que a cerca, transformando-a numa menina carinhosa, educada, amavel e muito, muito esperta.

Ela sabe muito bem o que quer e vai atras. Com jeitinho ou birra ela consegue.

Sim, como eu sempre fui. Nunca lavei louca, roupa ou tirei o prato da mesa. Nunca precisei pegar algo pra comer. Sempre tive alguem fazendo tudo por mim.

As vezes penso que deveria interferir em algo, mas nao. Ela vai aprender um dia. E talvez nao seja muito dificil, ela e' guerreira. Ela e' como eu. Aprende facil.

A cada dia me descubro mais. Hoje descobri que aprendi a viver com pouco.

Durante quase todo o dia somos so' nos 3 (alias, 5, se contarmos os cachorros), a noite a "familia" fica completa.

Amigos? Poucos e raros, como pedra preciosa. Cuido de todos com muito carinho.

Aprendi a viver tambem com a saudade. A cada telefonema fecho meus olhos e consigo lembrar do cheiro dos meus pais, meu irmao me fazendo cocegas ou minha irma me chamando para ver algo interessante na tv.

Agora o que vejo na minha frente e' silencio. Que tambem aprendi a conviver.

Mas o melhor de tudo isso? Aprendi tambem a ser feliz!!!

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Morar fora de seu pai's

Não é apenas aprender uma nova língua.

Não é apenas caminhar por ruas diferentes ou conhecer pessoas e culturas diversificadas.

Não é apenas o valor do dinheiro que muda.

Não é apenas trabalhar em algo que você nunca faria no seu pais.

Não é apenas conquistar um diploma ou fazer um curso diferente.

Morar fora não é só fazer amigos novos e colecionar fotos diferentes.

Não é apenas ter horarios malucos e ver sua rotina se transformar diariamente.

Não é apenas aprender a se virar, lavar, passar, cozinhar.

Não é apenas comer comidas diferentes.

Não é apenas não ter que dar satisfações e ser dono do seu nariz.

Não é apenas amar o novo, as mudanças e tambem sentir saudades de pessoas queridas e algumas coisas do seu país.

Não é apenas a distância.

Não são apenas as novidades.

Não é apenas uma nova vista ao abrir a janela.

Morar fora é se conhecer muito mais.

É amadurecer e ver um mundo de possibilidades a sua frente.

É ver que é possivel sim, fazer tudo aquilo que você sempre sonhou e que parecia tão surreal.

É perceber que o mundo está na sua cara e você pode sim, conhece-lo inteiro.

É ver seus objetivos mudarem.

É mudar de idéia.

É colocar em prática.

É ter que mudar sua cabeça todos os dias.

É deixar de lado as coisas pequenas.

É saber tampar o seu ouvido.

É se valorizar.

É ver sua mente se abrir muito mais, em todos os momentos.

É se ver aberto para a vida.

É não ter medo de arriscar.

É colocar toda a sua fé em prática.

É ter fé.

É aceitar desafios constantes.

É querer voltar e não conseguir se imaginar no mesmo lugar.

Morar em outros paises é se surpreender com você mesmo.

É se descobrir e notar que na verdade, você não conhecia a fundo algo que sempre achou que conhecia muito bem:

VOCÊ MESMO!

Ps. nao sei quem e' a autora, mas adorei o texto!!!

domingo, 14 de agosto de 2011

Meu Dia dos Pais



Meu Dia dos Pais!!!!

Vai ser assim por um tempo. Mas, sabe de uma coisa??? E' tanto amor dessa familia que sinto daqui... 10450 km de distancia!!!






sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Num piscar de olhos

E 4 meses se passaram num piscar de olhos..

Num piscar de olhos? Nao.. pode parecer que foi rapido, mas vivi tantas coisas aqui e com tanta intensidade que posso dizer que esses 4 meses passaram como uma tartaruga manca apostando corrida.

Quatro meses atras deixei minha familia e amigos chorando no aeroporto, de saudades antecipadas, talvez de medo do que poderia acontecer comigo, nao sei.

Ha 4 meses atras cortei o cordao umbilical que me prendia aos costumes e manias que tinha. De nao arrumar a cama, nao ter que cuidar das minhas roupas ou de simplesmente nao ter que fazer o almoco.

Ha 4 meses atras me despedi das noitadas com amigos em segundas, ter;cas, quarta-feiras. Dos porres de tequila, do vicio do cigarro,

Comecei a acordar cedo, desaprendi a ficar horas em frente do computador. Descobri que amo pao de queijo (mais do que imaginava).

Estraguei muitas roupas, mas aprendi que nao pode lavar roupa branca com colorida/escura.

Conheci gente de boa e de ma fe. Selecionei as boas como meus novos amigos. Aprendi com as mas e as descartei.

Descobri tambem que faz sentido o ciso chamar "dente do juizo", pois um deles resolveu nascer.

Percebi que prefiro gastar meu dinheiro conhecendo e vivendo coisas novas do que guardar e pensar no futuro. Gosto de viver/sentir o agora, sem pensar no que vai acontecer amanha.

Nao sofro mais por antecipacao, aprendi a me amar MUITO e que o Universo conspira SIM a nosso favor. (quando esta disposto a isso)

Ha 4 meses atras me despedi da antiga Erica, dependente, que praticava a auto-sabotagem, que nao se amava acima de tudo, em muitos momentos futil... pra dar espaco pra nova Erica, esta que esta se descobrindo cada dia mais.

Nao digo que sou outra pessoa, nunca mudei ou mudarei minha essencia. Minha base ja foi construida e e' feita de amor, familia, respeito, amigos, que sao concretos, nunca mudarao.

Por isso celebro esses 4 meses, que nao passaram num piscar de olhos. Passaram num piscar de muitos olhos, muitas lagrimas, muitas alegrias, muitos momentos e muitas, muitas mudancas!!!

quarta-feira, 20 de julho de 2011

De Pai Para Filha

"Minha querida filha:

Obrigado por tudo. Obrigado por colocar pontos de exclamacao em minha vida.

Gostaria de poder lhe garantir saude, amizades duradouras, amor verdadeiro, realizacao de trabalho, reconhecimento justo, aventuras suficientes para manter vivos seu coracao e sua mente.

Mas nao posso. Nenhum pai pode. Tudo o que podemos fazer e' ter esperanca - e estar sempre ao seu lado.

O que eu lhe desejo? FOR;CA!! Nao necessariamente a for;ca do corpo, mas da mente e do cora;cao! For;ca para resistir quando a esperan;ca mingou, quando aqueles em quem voce acredita lhe viraram as costas, quando o amor fracassou.

Desejo-lhe uma mente que nunca pare de aprender e querer. Desejo-lhe amor, amizade, tanto dos seres humanos quanto das chamadas criaturas inferiores. O dom da simpatia, disciplina do espirito, alegria no dominio de uma habilidade e curiosidade ilimitada. Tambem lhe desejo aquela rara capacidade de perdoar a si mesma e aos outros.

Se eu pudesse lhe dar apenas uma coisa, acho que seria CORAGEM. Com ela voce pode enfrentar todas as mudan;cas, todas as perdas, toda rejei;cao, todos os fracassos e ate' a solidao e renascer mais forte do que antes.

Nao devo sonhar por voce.

Devo apenas lhe dar a chance de sonhar seus proprios sonhos e fazer o que for possivel para ajuda-la a torna-los realidade.

Seja feliz minha filhinha!

Do seu pai que muito lhe ama.

Beijos, 10/04/2011."

Edison Magalhaes - MEU PAI!!!

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Como se divertir com sua kid

Bom, este e' um video educacional de como se divertir com sua kid.

A minha lindona tem 8 anos e hoje a coloquei dentro da mala de viagem e fizemos uma corrida!! HUAEHAUEAHUEA

segunda-feira, 4 de julho de 2011

DICAS QUE VALEM MAIS QUE OURO - (pra quem quer ser au pair)

Bom, primeiro queria dizer que criei este blog com o intuito de contar sobre meus dias, minhas historias, etc.

Nunca pensei em postar dicas, passo-a-passo e bla bla bla. POREM, tem algumas coisas que acho importantissimas, como as dicas que darei hoje na hora da escolha da familia!

Passei por um rematch super dificil, enfrentei diversas coisas e problemas diferentes, entao, sei do que estou falando!!! (confia em mim!) rsrs

Bom, pra escolher uma familia que voce nao vai se arrepender, pense no seguinte (o mais importante): NAO SE PRENDAM PELO LUGAR!

O que isso quer dizer? Nao fique com a ideia fixa de que quer uma familia na California, ou em NY ou em qualquer outro lugar especifico.

A unica dica sobre lugar e': nao escolha um lugar muito afastado de cidades grandes. Morar no meio do mato e' bem dificil. Dificil pra arrumar amigos, ter coisas pra fazer, escolas pra estudar e, se alguma coisa der errado, nao tem pra onde correr!!! (eu, por exemplo, quando minha situacao ficou preta, eu tinha como pegar um onibus e ir pra casa de uma amiga)

Bom, proxima dica: CARRO! Escolham uma familia que ira prover um carro para uso proprio. Sem essa de que tem onibus perto e que voce pode usar so pra trabalho. Tem horas que e' essencial ter um carro que voce pode usar quando quiser. (e pensem 3 vezes antes de aceitar a condicao de nao dar caronas, pq vc vai acabar sem amigas ou andando de onibus do mesmo jeito! - minha antiga familia nao deixava eu dar caronas, resultado= nao usava o carro)

CURFEW: NAO aceitem familias com curfew (hora pra voltar pra casa). Um dia voce vai ter uma coisa beeeem bacana pra fazer e nao vai poder, pq aceitou ter curfew. Eu tambem tinha curfew na outra familia e e' horrivel! Voce fica olhando no relogio toda hora e preocupada com a hora de voltar pra casa. Acaba nao aproveitando nada!!!

QUARTO E BANHEIRO: Nao e' essencial, mas e' uma dica valiosa! O quarto, de preferencia, afastado dos demais. O meu antigo quarto era no meio do quarto dos pais e das criancas. Resultado = acordava todo dia as 5:30 da manha (mesmo quando tava off) pq as criancas saiam gritando do quarto ao acordar.

O banheiro tambem e' fundamental ter o seu. Eu dividia com o hostdad. Sim, isso mesmo!!! Olha o absurdo!!!

SCHEDULE= Esse sera dificil dizer pra mim. Na primeira familia era essencial, nessa, nao faz diferenca. Vou explicar o pq: Na primeira familia eu nao via a hora de ficar off, trabalhava todas as 45 horas do schedule. Nesta familia, nunca sinto que estou trabalhando, entao posso estar com eles 200 horas, vou sentir 20 no maximo (e olhe la').
Meu conselho e' que tenha um schedule pois voce nunca sabera como vai ser o trabalho. Outra coisa, SCHEDULE COM FOLGA NO FIM DE SEMANA. E' UO' ter que trabalhar de fim de semana (se for um ou outro, ok, e nao ate meia noite, claro!!! - eu trabalhava toda sexta e sabado ate meia noite, nao tinha vida social)

NUMERO DE CRIANCAS/ IDADE: Por experiencia propria: criancas pequenas sao mais dificeis no sentido de trabalho. Voce precisa dar a comida na boca, dar banho, trocar roupa e fralda, ficar atras cada segundo pra nao se machucar, enfim, atencao TOTAL.
Criancas mais velhas sao mais faceis, porem, a independencia pode te atrapalhar as vezes (elas sabem o que querem e nao vao dormir ate a hora que der vontade, por exemplo).
Em relacao a quantidade, totalmente relativo. Conheco 3 au pairs que tomam conta de 4 ou 5 criancas e AMAM!!!

Todo o resto, voces conseguirao tirar de letra!!! Ah, e qualquer duvida, e' so perguntar!!! ;)

Doses de felicidade!

Uma lambida de cachorro me faz rir.
Estou sem vontade de entrar na piscina mas me jogam mesmo assim e eu me divirto loucamente.
Como um double bacon cheeseburguer e nao me sinto culpada.
Brinco de bola na fila do mercado.
Morro de nojo ao ver o lagarto comendo grilos.
Sorrio cada vez que escuto o som do piano.
Caio na gargalhada cada vez que saimos de carro.
Canto descontroladamente Adele quando toca no radio.
Passo manh~as na piscina tomando sol.
Adoro quando a Vero tenta contar piadas.
Me perco no tempo pois todo dia anoitece as 9hs da noite.
Nunca me sinto sozinha.
Nao passo um dia sem um abra;co.
Estou quase esquecendo tudo o que passei na antiga hostfamily.
Durmo como um anjo.
Fiz novas amizades.

Resumindo = ESTOU FELIZ!

Acho que, depois de quase 3 meses posso dizer que estou realmente feliz!

Esta nova hostfamily e' simplesmente fantastica! Pra quem acredita em Deus, tenho certeza que foi obra Dele!!! Ele sempre sabe o que faz!!!

quarta-feira, 15 de junho de 2011

No Rain, No Rainbow

Pois e, dizem que sem tempestade, nao existe arco-iris. Eu que o diga! Pelo menos a parte da tempestade, conheci muito bem!

Pra quem tem um sonho de viajar, conhecer de perto uma outra cultura, a unica coisa que digo e: CORAGEM! E tudo o que voce precisa!! Mas precisa de uma boa dose dela!

Passei por momentos terriveis esses ultimos 2 meses. Mas por momentos felizes e de aprendizado tambem.

Aprendi como existe maldade nas pessoas. Mas tambem quantas pessoas boas existem nesse mundo. E a falta que faz a familia e amigos nesses momentos.

A familia com quem convivi nao era o que eu esperava que fosse, na verdade prefiro nao falar neles ou no que aconteceu. Prefiro guardar apenas boas lembrancas, e, como eu disse uma vez, prefiro compartilhar apenas as alegrias pois as tristezas ja sao pesadas demais pra quem as carrega!!!

Em dois meses conheci pessoas normais, que, para mim, foram super-herois. A baba’ do vizinho, que me ofereceu abrigo caso qualquer coisa acontecesse. As minhas amigas au pair que estiveram do meu lado o tempo todo, me ouvindo, me levando pra passear, ocupando minha cabeca e coracao com coisas boas. Minha coordenadora, com quem estou morando agora, que me ajudou em todos os momentos tambem.

Digo que sao super-herois pois mal me conhecem, nao teriam a obrigacao de fazer o que fizeram por mim. Sao pessoas boas, que nao procuraram nada em troca. E eu agradeco a Deus por existir a bondade no mundo, apesar de tanta maldade que vemos e vivemos!

E o que dizer dos amigos e familia que estao longe? Bem, estes, da maneira deles, me ajudaram tambem. Com palavras, atitudes, oracoes, carinho e a esperanca que tudo ficaria bem!

E nao e’ que ficou? Ou melhor, esta ficando! As coisas se ajeitam e acontecem como devem ser.

Neste domingo me mudo para San Francisco, para uma familia que parece ser MUITO feliz! E e’ como pretendo ser tambem: FELIZ!!!

Daqui pra frente so aceito alegria e boas energias! Quero um novo comeco de era, de gente fina, elegante, sincera, carinhosa, educada e feliz! Pessoas com habilidade pra dizer mais “SIM” do que “NAO”… porque o tempo voa mesmo e, com certeza precisamos nos permitir!!!

E eu, mais uma vez, vou me permitir pra feicidade! Nao desisto facil! Quem me conhece sabe!!! (uma mulher, uma bruxa, uma princesa, uma diva, que beleza.. escolha o que quiser!!!)

Como diz minha avo’, temos um lado cigano na familia (que eu nao duvido), entao la’ vou eu mais uma vez, dancar num novo ritmo, sentir uma nova brisa, ter novos amigos e amores, escrever mais uma parte da minha historia…!!!



Érica Magalhães

terça-feira, 17 de maio de 2011

Garoto, ESTOU na California!

E mais de um mes se passou e ca estou, vivendo na California!

Ha alguns dias atras eu diria que estava morando na California e nao vivendo. Existe ai uma grande diferenca. E' como existir e viver. APENAS existir ou VIVER! (da pra entender a diferenca?)

Demorei para escrever pois estava apenas existindo aqui, nao estava vivendo cada momento como se fosse o unico (esse que sempre foi um objetivo de vida). Mas agora, reaprendi a VIVER.

Credo, parece que sofri um acidente e fiquei no bico do corvo e voltei pra vida! hahaha.

Deixando o exagero de lado, acredito que a saudade e a mudanca radical na minha vida fez com que eu ficasse cega para as coisas novas que estavam acontecendo.

Nada estava bom, queria amigos, companhia para sair, um abraco, carinho... Nao que nao queira isso, mas aprendi algo MUITO importante (e que ainda vou aprimorar).

Nesta busca por novos rumos, encontrei o que tanto procurava: AMOR PROPRIO! Descobri que minha propria companhia e' a melhor que posso ter! Depois disso, outras companhias serao somente aquelas que me fazem bem e que agregam algo de bom para mim! (risadas, cumplicidade, carinho, etc)

Em um mes descobri novas coisas que amo fazer! Andar, ler um livro no parque deitada na grama, ir ao cinema, cozinhar, passear e conhecer novos lugares, ouvir musica e dancar com o Charlie (o bebe que tomo conta), falar no telefone, escrever... E a cada dia descubro mais e mais!!!

Agora sei o que e' VIVER aqui. O que e' viver "sozinha". Fiquei doente e tive que me virar!!! Se preciso de algo, idem! Nao tenho pra quem gritar socorro a nao ser pra mim mesma.

E isso me faz bem de certa forma, a cada vez que preciso gritar socorro, olho no espelho, paro, respiro e penso o que meus pais fariam por mim, ou meus amigos. Entao vou e faco eu mesma. Acho que o nome disso e' independencia e ela tem um sabor gostoso!

Outra coisa que tem um sabor indescritivel e' a maturidade. Que a cada dia ganho um pouco mais. E essa nao vendo nem troco por nada nesse mundo!!!

Enfim, meu mes em um paragrafo?

"Praias, gente nova, beijo, balada, shopping, restaurantes, filmes, muito trabalho, risada de crianca, choro de crianca, fralda suja, aprendizado e a cada dia mais: FELICIDADE!"

Obs. mas a saudade continua, sempre... So nao sufoca tanto como antes! ;]

terça-feira, 19 de abril de 2011

A Whole New World

Um mundo totalmente novo.

Sim, eh onde estou agora. Num mundo totalmente diferente do qual eu vivia. Nao vou dizer que e' um mundo encantado, um mundo de magia ou que estou vivendo um conto de fadas.

Isso tudo e' apenas diferente. E o diferente nao precisa ser ruim, tambe'm nao significa que seja bom. E' apenas algo novo, totalmente novo.

Bom, pelo menos para mim, certo?!

Dia 11 de abril de 2011 cheguei na escola em Oakdale-NY. Um lugar lindo, cheio de arvores secas, castigadas pelo ultimo inverno, mas prontas para a chegada da primavera.

As construcoes sao magni'ficas. Com um "Q" da arquitetura europe'ia (nao que eu tenha visto pessoalmente, mas foi o que me pareceu).

Tive uma semana lotadissima de aulas e treinamentos (que posso dizer, a maioria foi inutil). E no penultimo dia, fomos para NYC (a cidade de Nova Iorque).

Que lugar perfeito! Nao posso dizer que e' igual Sao Paulo pois os predios gigantescos nao sao tantos como da minha cidade natal. Claro que e' tambem uma selva de pedras, mas tem algo de mais glamuroso que nao sei identificar.

The Big Apple, como e' chamada. Sinceramente, NYC tem um clima diferente, pessoas interessantes, alegria transbordando pelo ar. Juro que pude me imaginar (como diria Carina, uma amiga), correndo apressada, com um copo de cafe' na mao, em direcao ao trabalho, passando pela multidao de pessoas no meio da Times Square.

Sonho meu. Bem, acabada a semana na escola, fiz amizades para toda a vida (tenho certeza disso, vou levar as meninas que conheci no treinamento no meu coracao). Parti para Los Angeles, minha nova casa.

Foram 5 horas e 20 minutos de voo... cruzei os Estados Unidos de leste a oeste e, ao desembarcar, me deparo com uma familia linda me esperando com um cartaz todo desenhado e cheio de adesivos dizendo: "Welcome home, Erica"

Sim, esta agora e' minha nova casa. Por um ano, ou quem sabe dois, se eu aguentar a saudades de casa (que confesso, ja esta bem apertada).

Moro em uma regiao muito boa de Los Angeles, mas daqui 3 meses me mudarei para Bervelly Hills. Pelo o que entendi e' o melhor lugar de L.A. Ontem conheci a casa nova, que esta em reforma e e' realmente muito linda!!! Nunca pensei um dia que fosse morar num lugar desse!

Tive a oportunidade de conhecer lugares lindos, como o centro, Chinatown, the Groove (um shopping MARA), vi de longe a montanha com a "placa" de Hollywood. Diversos estudios de televisao, estadios de basqueste, etc. Conheci tambem o Starbucks que e' quase na esquina de casa. Lembrei muito da Kelly e das nossas idas ao Starbucks da Santos. Mas, sinceramente e' bem diferente sem ela...

Claro que tenho muito mais coisa para conhecer. Quero ir na cal;cada da fama, ir num jogo do Dodgers e do Lakers. E, o mais importante de tudo, fazer novos amigos.

Isso e' o que mais sinto falta aqui. Pessoas com quem possa dar risada, compartilhar meus momentos de brincadeiras, aliviar a pressao, enganar a saudade...

Ontem recebi a liga'cao de um grande amigo que mora aqui. O Ti... como ele mesmo disse, somos como primo-irmaos, ja que nos conhecemos a 13 anos e ele e' primo da Fe, uma das minhas melhores amigas. Essa liga'cao de ontem foi realmente importante para mim. Estou com saudades de pessoas que amo.

Confesso que nao estou achando tudo maravilhoso. Ainda e' confuso para mim, parece que nao era exatamente isso o que eu queria, as vezes sinto que estou arrependida. mas e' claro que vou dar tempo ao tempo, sempre lembrar de FOCAR no que eu quero e no que vim fazer aqui.

Enfim... esta foi minha primeira semana. E, com certeza foi a semana que tive as maiores emoc'oes e o maior "mix" de sentimentos possiveis!!!

Sempre penso na minha familia e amigos e como tenho saudades e a falta que eles me fazem. Mas sei que vou conseguir superar. Como? Isso eu ja' nao sei... mas vou descobrir! Assim como tenho "a whole new world" para descobrir tambe'm...!!!

sábado, 9 de abril de 2011

Encontros e Despedidas

Como último post no Brasil, coloco essa música para me "despedir" e dizer um "até logo" para todos os amigos e família que tanto amo!!! =}

"Encontros e Despedidas

Maria Rita

Composição : M. Nascimento E F. Brant

Mande notícias do mundo de lá
Diz quem fica
Me dê um abraço, venha me apertar
Tô chegando
Coisa que gosto é poder partir
Sem ter planos
Melhor ainda é poder voltar
Quando quero

Todos os dias é um vai-e-vem
A vida se repete na estação
Tem gente que chega pra ficar
Tem gente que vai pra nunca mais
Tem gente que vem e quer voltar
Tem gente que vai e quer ficar
Tem gente que veio só olhar
Tem gente a sorrir e a chorar
E assim, chegar e partir

São só dois lados
Da mesma viagem
O trem que chega
É o mesmo trem da partida
A hora do encontro
É também de despedida
A plataforma dessa estação
É a vida desse meu lugar
É a vida desse meu lugar
É a vida"

quarta-feira, 30 de março de 2011

De óculos escuros no túnel




Quem nunca passou por um túnel usando óculos escuros? Ah! Se você nunca fez isso não sabe a sensação maravilhosa que é!!!

Estava a caminho do banco, para resolver uma das pendências finais antes de viajar e passei, acidental ou propositalmente por um túnel no meio do caminho. E estava de óculos escuros.

É inexplicável essa sensação de enxergar tudo e, do nada, perder os sentidos junto com parte da visão. Você fica um pouco sem rumo, sem saber para onde olhar, ou o que fazer.

Claro que a atitude mais prudente seria tirar os óculos de sol para poder ver com nitidez o interior do túnel. Mas pra que? Eu já conheço o interior desse túnel.

Eu gosto mesmo é da incerteza que dá ao me deparar com a "semi-escuridão", as pupilas se dilatam procurando claridade, segurança. Passa um pouco de tempo e os outros sentidos ficam apurados e, por que não dizer, aguçados, quando entramos em um túnel com óculos escuros.

Logo depois, vemos o outro lado do túnel, vemos a certeza, a exatidão das cores, os movimentos certeiros da árvore balançando com o vento. E isso dá um certo tipo de conforto, voltando à mesma segurança que tinha antes de entrar no túnel.

Faço essa analogia com o que estou para viver daqui 10 dias. Estou na claridade da certeza agora, na segurança da minha casa, meu país.

Mas dentro de poucos dias estarei de óculos escuros no túnel, vivendo o desconhecido, buscando, com as pupilas dilatadíssimas, todos os detalhes e novidades que consiga enxergar. Aproveitando cada feixe de oportunidade que apareça.

Pisarei com firmeza e cautela no novo mas desconhecido caminho. Terei emoções inexplicáveis, bem como essa de entrar no túnel.

Mas viverei cada segundo, sentirei cada momento. Pois sei, exatamente bem, que existe o final do túnel, ou melhor, que voltarei pra casa, para a clareza da minha segurança quando este túnel terminar.


terça-feira, 22 de março de 2011

O dia V. (ou, o dia que meu coração quase parou)

Hoje quero tentar passar, com humor, todos os acontecimentos do dia do visto. Muitas meninas chamam de Dia V, eu prefiro chamar de "O dia em que meu coração quase parou"

Passamos por toda a ansiedade do processo para ser uma au pair. O primeiro nervoso é a palestra, as expectativas que criamos, as dúvidas. Depois nos deparamos com um IMENSO dossiê para preencher, referências profissionais que devem ser comprovadas, perguntas e mais perguntas.

Passando isso, vem a ansiedade de ficar online no site da agência e conseguir uma família. Podem ter passado apenas 2 dias que você está online, você fica completamente DESESPERADA!!! Até que a família perfeita aparece e pronto..YOU HAVE A MATCH! (eita e-mail gostoso de ler, não?)

Nesse momento o sorriso impera no rosto. Você vira a famosa boba-alegre. Qualquer coisa te faz feliz!

Até receber o e-mail "Parabéns fulana - IMPORTANTE - sobre seu visto". Quero frisar que qualquer palavra ou frase escrita em CapsLock me assusta! Sério!!! Letras garrafais são para assustar ou te deixar muito feliz, mas quando vem escrita na mesma frase que contém a palavra "visto", é para passar mal!

Neste momento sua vida vira um pesadelo! É J-1, DS-160, SEVIS e uma série de siglas que você demora a entender. Fora os "poucos" documentos que pedem: comprovante do Imposto de Renda, extrato bancário, bens no seu nome, histórico familiar de 28 gerações, carteira de vacinação do cachorro, teste psiquiátrico, todos seus cortes de cabelo que já teve ou pensa ter um dia, teste do pézinho quando nasceu (se bobear pedem um atual também! HAHA! imagina o pézão!).

Enfim, você tem tanto documento para levar que pensa em já estrear a mala que vai usar para fazer o intercâmbio (aquela que cabe 32 kg mas você terá que fazer milagre pra levar sua vida lá dentro).

E a foto então? 5x7 com fundo branco (sem data, mas eles aceitam com), blusa escura para contrastar com o fundo e o melhor, com as orelhas à mostra! Gente! PARA TUDO! Existe coisa mais feia do que uma orelha??? As meninas podem concordar comigo, tirar foto pra documento já é uma tortura, agora, ter que aparecer as orelhas é o fim!!! É assinar um atestado de feiúra! Seria mais fácil carimbar no passaporte "Ugly girl-não vai pegar ninguém"

Deviam mudar esse quesito "orelhas aparecendo". Bem... ainda não acabou!

Sabe quando dizem: "não reclama que tudo sempre pode piorar" ? Pois é! Sempre piora mesmo!

Depois de reunir 59 kg de documentos, tirar a foto mais bizarra da sua vida e se preparar pro dia V, você vai procurar saber o que costumam perguntar, como geralmente é a entrevista... Neste momento você pira! Surta na batatinha meeeesmo!

Começam as lendas: não pode ir muito arrumada; não pode ir muito largada; não pode ir muito maquiada; não é bom ir de tênis, não é bom ir de salto; não é bom ir com roupa escura; não é bom ir com roupa clara; não pode falar muito; não pode falar pouco; melhor sorrir; melhor não sorrir... E a lista pode se estender ad infinitum.

Agora que já implementaram a idéia que você vai se dar mal no dia do seu visto, você tenta ir dormir, já que as 05 horas da madrugada irá se levantar para ir para forca, digo, entrevista.

Você "se remexe muito" a noite toda e acorda se sentindo um lêmure... atropelado! Vai para a entrevista, chega 1h00 antes do que foi marcado e encontra uma fila com umas 100 pessoas mais desesperadas que você. Separa os documentos, passa pela primeira fila (entrada), vai para a segunda fila (retirada de senha), chega na terceira fila (digitais) e pára na última e mais agoniante fila da sua vida (até aquele momento)... a fila para fazer a entrevista!

Até lá você já fez amizades, conheceu outras au pairs, deu risada e, quando menos espera... você está no último trecho da fila!!! Neste momento você sente umas 8 mil borboletas no estômago, depois parece que elas se transformam em bombas radioativas dentro do seu instestino e a dor de barriga quase transparece na sua cara. Quando você vê apenas 3 pessoas na sua frente, pronto, você sente que nunca mais verá nada. A pressão cai, começa a dar uma tontura e é sua vez de ir pra entrevista!!!

Tcha-na-na-nam... tensão total! As pernas parecem pesar mil toneladas cada uma, você fica em frente à cabine, eis que o atendente diz:

"Olááá! Bom dia! Passaporte e documentação, por favor!"

No momento do simpático "olááá", seu mundo se clareia e você percebe que NÃO, você não vai morrer, seu coração não vai parar e este não é o último dia da sua vida meeeesmo!

As perguntas foram simples, não pediram UM documento sequer daqueles todos que levei e, em dois minutos (que passaram como dois segundos), escutei anjos dizendo:

"Seu visto foi concedido, Érica! Agora é só seguir a linha laranja e pagar a taxa referente ao SEDEX! Boa viagem!"

Sorrisão e cara de boba-alegre MASTER!!! E a melhor sensação que tive até agora foi esta, andando pela linha laranja a caminho da saída... a sensação (a certeza) de que, agora sim, EU VOU PRA CALIFÓRNIA, BABY!!!

------------------------------------------------------------------------------

Quero fazer um agradecimento especial neste post à todas as meninas que embarcam comigo no dia 10/04. (Tamy, De, Bru, Grazi, Tati, Luiza, Solange, Jack, Carina, etc... não sei o nome de todas ainda!!! rs).

Espero que todas tenham a mesma sorte que eu! E fiquem tranquilas! 90% do nervosismo é desnecessário... os outros 10% servem pra não esquecermos nada!! rsrs

segunda-feira, 21 de março de 2011

Presentes e Visto

Eu sei! Desde que consegui a família eu sumi e nunca mais postei direito!

Confesso que junto com o match, muitas coisas aconteceram. Minha mãe adoeceu, que é meu maior bem nesta e em qualquer vida. Por isso diminuí o ritmo das coisas, principalmente dos assuntos da viagem.

Graças a Deus agora ela está melhor e pude continuar com o processo. E olhem... foi muita coisa para correr atrás!!!

Desde o dia que oficializei meu match, tive que cuidar de outros documentos, como o financiamento, etc. Fui ao CitiBank pagar a taxa para o visto (que está agendado para amanhã), busquei o kit visto na Cultural Care e separei a papelada toda para o dia da entrevista. Ah! Fora o preenchimento do DS-160, que é bem chatinho!

Além disso, comprei os presentinhos pra host family e pra minha LCC (coordenadora). Se serve como dica, colocarei aqui o que comprei!




O da esquerda é um creme para os pés de Açaí,
que darei para minha LCC.
E o da direita, um sabonete de maracujá e cajá, para a host mom.

Ambos são da Boticário, linha Nativa SPA, que são produtos bem brasileiros.




Para o host dad comprei um livro de culinária brasileira, são diversas receitas separadas por região. Ele fez curso de culinária na França, onde conheceu sua esposa, então será útil para
os dois!

Comprei também dois cds de Bossa Nova. Espero que goste !!!








Presente pras kids. DVD Xuxa Só Para Baixinhos. Por indicação e também experiência própria, crianças AMAM os DVDs da Xuxa!! Eles ficam doidos com as musiquinhas, danças, etc. Como o host dad quer que eu ensine português para eles, assim fica mais fácil e divertido!!
Ah! E os outros cd's são de músic
as infantis como"Borboletinha", "Fui morar numa casinha", etc. Esses foram uma pechincha nas Lojas Americanas !!!
Este é meu livro preferido e sempre será! O Pequeno Príncipe (com ilustrações do autor).

É para o mais velho, ele ainda não conhece a história. Este é um livro que deve ser lido em diferentes idades, pois possui diferentes interpretações para cada época da nossa vida.

Também em português. Ele gosta de leitura e é um livro que irá incentivá-lo ainda mais!


Este livrinho fofo é do pequeno! Tem muitas imagens, é bem colorido e as bolinhas do lado sobem e descem e aparecem bichinhos conforme a historinha vai acontecendo. É fofo !!!




Bem, por enquanto é isso! Ainda preciso terminar de separar as coisas para amanhã. Rever os documentos, etc. Wish me luck!!! Byeeee!!!

quarta-feira, 9 de março de 2011

Turbilhão de emoções!

Match oficializado! Sim! Dia 10/04/2011 será meu embarque para NYC.
Ficarei 3 dias lá, fazendo um curso e depois, LOS ANGELES, baby!!! Iuhuuuu!!!

O grande problema agora é a confusão que estou! A cabeça fica a mil por hora! Tenho que pensar no visto, documentos, fotos, pagamentos finais diversos... Fora os detalhes, coisas que faltam para levar, fazer uma limpeza nos armários, ver o que vou levar, o que fica, o que vai pra doação...

Estou numa correria enorme! Não sei o que dar de presente pra host family... Minha vontade é de dar o MUNDO de tão fofos que são!!! Alguém me ajuda com sugestões, please??? =D

Enfim, o post é curtinho... mais pra atualizar o blog mesmo!!! Ainda tenho ZILHÕES de coisas pra fazer!!!

Imaginem o estado da pessoa aqui? Nervosa? Magiiiiina!!!


segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Garoto eu vou pra Califórnia...

Pois é, vou pra Califórnia! Não sei se viverei a vida sobre as ondas, nem se meu destino é ser Star. Mas eu vou!

Nesse trâmite de procurar famílias no GAP e esperar um contato pela Cultural Care, encontrei uma família maravilhosa de Los Angeles/ Califórnia.

Foram dois encontros (pessoalmente, o que é raro), diversos e-mails, algumas ligações e ainda teremos muito contato daqui até minha chegada.

O mais engraçado é que só depois de um dia e meio que minha ficha caiu. Sim, tive esse delay. Sábado tivemos um almoço com meus pais e o host dad e o “match” foi feito com as seguintes palavras: “Erica, por mim está ótimo, é você! E por você?” – “Por mim está fechadíssimo!”

E assim foi decidido o próximo ano (ou próximos dois anos) da minha vida. Um almoço num sábado de sol.

Ainda fui para praia sábado à noite e voltei no final do domingo. Foi quando percebi que daqui um mês já não estarei mais aqui.

Fechei meus olhos e apurei todos meus sentidos. Senti o vento da estrada batendo no meu braço e rosto. Escutei meus amigos falando no carro.. gravei o tom de suas risadas.

Em casa, desde a portaria do prédio, vim sentindo o cheiro de tudo. O jardim, o elevador, a cozinha, a sala. Encontrei com a minha mãe sorrindo no corredor ao me ver. Essa face e esse sorriso sim, gravei no coração e nunca nada vai apagar.

Dei um beijo nela, senti o cheirinho do cabelo que tinha acabado de sair do banho. Vi meu pai assistindo noticiário, deitado na cama. Ele sempre foi mais sério, mas dessa vez me deu um “boa noite filha” tão cheio de carinho que fez meu coração se alegrar ainda mais.

Entrei no meu quarto, respondi o e-mail do host dad (não coloco nomes pois não pedi autorização para isso). Olhei minhas coisas, ainda cheguei a conversar com uns amigos.

Depois encontrei uma carta que minha mãe havia deixado em cima da minha mesa. Nela tinham algumas coisas para fazer antes de partir. (óculos novos, renovação do passaporte espanhol, etc.)

E no final da carta, depois dos afazeres, disfarçado como um dos itens, os seguintes dizeres: “Te amo filha querida. Já estou com saudades, mas vou superar porque você vai ser feliz e se descobrir. Vou te ajudar em tudo o que precisar e estiver ao meu alcance. Vou te apoiar porque confio em você.”

Nem preciso dizer que morri de saudades antecipadas (sim, existe!) depois de ler isso.

Levantei, abracei um travesseiro e comecei a perceber tudo ao meu redor. Todo meu templo de amor e carinho que construímos até agora, eu e minha família.

Observei todas as fotos no mural, meu violão que sempre esqueço de treinar mas que sou louca pra dominar as notas dele.

Minha cama, que foi o reduto de muitas noites de choro e de alegria. Sempre compartilhadas com a minha mãe ou minha amada irmã mais velha.

Depois fui até o quarto dos meus pais, os assisti dormindo. Vi a fragilidade do ser humano. Construímos uma vida, criamos os filhos e depois eles vão embora, para descobrir o mundo. Bem como os pássaros, que saem do ninho e aprendem a voar sozinhos.

Estou começando a aprender a bater minhas asas.

Ao tirar meus piercings, senti que estava me despindo da minha adolescência. Deixando para trás uma fase da minha vida. Mas com muito amor, fiz isso olhando para trás e me orgulhando de tudo o que fui até agora.

Todos os tombos que levei e depois aprendi a me levantar. As amizades que cultivei. O amor incondicional da minha família, a nossa base super fortalecida que conseguimos criar.

É, amores. Eu vou pra Califórnia... de cabeça erguida, feliz, orgulhosa do meu passado. Ansiosa com o presente e muito, muito DISPOSTA pro meu futuro!

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Mas... por que ser au pair mesmo?

Mais um dia lindo de sol e eu aqui nessa agonia de não estar fazendo nada ! O tédio toma conta até dos meus pensamentos...

Adoro ter o que fazer, ser útil, cada dia ter um novo desafio. E espero que essa rotina que estou vivendo agora mude logo ! Ainda bem que posso escrever neste tempo ocioso, isso deixa minha mente feliz !

Sabe, ontem me deparei com uma pergunta que eu não tinha a resposta na ponta da língua. E hoje fui questionada novamente sobre o assunto.

Vejamos: “Por que uma mulher de 25 anos, formada em Direito, com tantas experiências, com tanto estudo, uma mulher de negócios, que fala diversas línguas, quer viver como uma Au Pair ? Não seria limitar sua inteligência, sua capacidade? Você parece ser a candidata perfeita, mas gostaria de saber se realmente é a coisa certa para você fazer agora.”

Ontem me limitei apenas a dizer : “é um dos meus grandes sonhos viajar, conhecer diferentes culturas e línguas”.

É, não me surpreendi quando a pergunta foi refeita hoje...

Pensei melhor e consegui ver o porque disso tudo ! É uma aventura, é algo novo que realmente quero viver. Eu quero ter uma experiência única, sendo totalmente independente pelos meus atos. E voltar com um dos meus sonhos realizado.

Eu sei que já fiz muitas coisas na vida, sei que posso estar um pouco velha para isso. Mas para mim não existem limites... quero experimentar TUDO o que a vida me proporcionar.

Ser uma au pair é conciliar este sonho, esta aventura, com algo que gosto muito: crianças! =D

Eu sinto que preciso viver isso, é uma experiência que falta em minha vida. É o momento certo agora, não estou muito velha nem sou muito nova. É um desafio!

Tenho uma família linda e grandes amigos, mas nada que me prenda aqui.

Sabe quando você sente que sua vida não está mais tão interessante quanto antes? Pois é ! Eu, por exemplo, adoro escrever. E o combustível para isso acontecer são minhas experiências de vida.

Agora sinto que esse combustível está acabando ! Por isso busco uma nova motivação, uma nova experiência... Dessa vez uma das grandes !

Eu não serei simplesmente uma Au Pair ! Eu terei uma outra rotina, outra família, amigos. Conhecerei outras pessoas, outros lugares.

Fora o fato de ver a vida acontecendo diante dos meus olhos (e fazer parte disso). Ver uma criança crescer é mágico. Seus primeiros passos, primeiras palavras, como vão descobrindo tudo... São coisas que não tem preço !

Aliás, a vida não tem preço ... então vou (vamos) viver cada segundo precioso do nosso tempo .. mesmo aquele que for ocioso ... né ?! =D

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

One step at a time

Hoje posso dizer que foi um dia e tanto!

Não gosto de delongas: fiz uma entrevista com uma família! Sim, já! Eu sou dinâmica, gosto de fazer as coisas sem enrolação!!!

Bem, dia 14.02 entrei no GAP (great au pair) e selecionei diversas famílias como favoritas. Tive diversos “nãos” como resposta, mas não desanimei! Ontem à noite, vi que meu perfil ficou ativo MESMO na Cultural Care. Minha fotinho, vídeo, etc, estava na primeira fileira das au pairs disponíveis.

Eis que hoje acordo, vejo meu e-mail e tenho uma surpresa! Uma família mandou e-mail, o host dad estava em São Paulo e deixou o telefone para eu entrar em contato. Não deu outra ! Liguei, marquei uma entrevista num lugar movimentado (restaurante) e fui, na cara e na coragem !!!

Quem acompanhou o momento do e-mail até os minutos antes da entrevista foi a Faby, amiga, lindona e futura au pair. E ela mandou o vídeo da música que é o título do post de hoje: One step at the time. http://www.youtube.com/watch?v=_xA0dmUQo-w

E sim, ela tem toda razão do mundo ! Um passo de cada vez, o que tiver que acontecer vai acontecer no tempo certo, no momento exato !!!

Digo isso pois fiquei super nervosa depois da entrevista. EU AMEI A FAMÍLIA. O lugar, a rotina, enfim, tudo mesmo ! Tive o feeling como tantas dizem (ainda mais que foi pessoalmente !!!)

Mas não farei nada na afobação ! Apesar de quase 4 horas de conversa, ainda cheguei em casa e mandei um e-mail com mais perguntas, para deixar tudo bem certinho, do jeito que gosto !

Até semana que vem tenho uma resposta ! Fora isso, uma outra família está com meu dossiê, mas ainda não entraram em contato !

Enquanto isso... one step at the time !!!

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Vou me permitir!

Sabe quando as idéias borbulham na cabeça e você escreve e apaga trocentas vezes seus textos, sentindo que não é exatamente aquilo que quer passar pra quem lê? Pois é. É assim que estou agora.

Mil vezes que escrevi e mil e uma vezes que apaguei. Agora é a tentativa final...

Sexta-feira uma pessoa que nunca tinha visto me perguntou se eu queria mesmo ir embora. Respondi que sim, que é um grande sonho e que estou ansiosa para ir o mais breve possível. Me surpreendi com sua resposta.

Mesmo não sendo um amigo, pareceu alguém que me queria muito bem quando disse que eu não deveria fugir dos meus problemas. E que o que procuro não estaria lá. Achei estranha a sua posição, afinal, ele tinha acabado de me conhecer.

Foi aí que parei pra pensar, se realmente transpassa nos meus olhos esse desejo de fugir, ou se só estou numa fase conturbada , um tanto perdida.

Essa semana foi um marco. A decisão de ir trabalhar como Au Pair se concretizou, fechei as portas do meu negócio e prestei pela última vez o exame da OAB.

Agora posso dizer que minha vida se divide em antes e depois dessa semana. O que até me lembrou uma música: “Eu vejo um novo começo de Era, de gente fina, elegante e sincera. Com habilidade pra dizer mais SIM do que NÃO..”

Hoje o tempo VOA e não posso mais perdê-lo. De fato não posso mais perdê-lo.

Problemas sempre teremos, por toda a vida. Abençoado é o ser que não os tem (mas duvido que exista unzinho sequer). E, se eu passar o resto da vida achando que vou fugir dos meus problemas, vou gastar o precioso tic-tac do relógio, que, convenhamos, aos 25 parece ser muito mais rápido!

Eu quero viver esse momento, eu quero sentir o gostinho da saudade de casa, eu quero aprender a resolver meus problemas sozinha, eu quero chorar escondida e depois ver que tudo vai ficar bem. Que tudo sempre vai ficar bem!!!

Que ainda tenho minhas pendências, não posso negar. Um coração apertado por causa de um amor mal resolvido, a esperança de ser advogada e o medo de deixar minha família.

Mas...

In every life we have some trouble, but when we worry we make it double.. So, don’t worry, be happy!!!

Sigo este conselho... Afinal, a vida fica mais leve assim ! (propaganda de margarina? Magina !)

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Novidades!!!





Hoje quero postar um texto que encontrei no FB de um amigo, que se encaixa ao que estou vivendo agora!!!

Ah, meu vídeo está no site já! Iupiiii!! Segue o link: http://aupairvideos.com/#BRS1627403

Pessoas com vidas interessantes não têm fricote. Elas trocam de cidade. Investem em projetos sem garantia. Interessam-se por gente que é o oposto delas. Pedem demissão sem ter outro emprego em vista. Aceitam um convite para fazer o que nunca fizeram. Estão dispostas a mudar de cor preferida, de prato predileto. começam do zero inúmeras vezes. Não se assustam com a passagem do tempo. Sobem no palco, tosam o cabelo, fazem loucuras por amor, compram passagens só de ida.

E aí? Você se acha interessante?

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Roendo as unhas!!!

Confesso! Já roí todas as unhas de nervosismo!!! Mas, phyna como sou, dei um jeito de colocar umas postiças pra não me sentir muito mal!!! Se bem que, com esta ansiedade descontrolada, sou capaz de roer até as unhas falsas! hahaha

Um dos motivos desse desespero foi o fato de não ver meu vídeo no site (aupairvideos.com). COMO ASSIM? Eu postei ontem e hoje ainda não estava lá??? Mandei mais um e-mail para a querida Luiza, da agência CC de São Paulo, eis que tenho a seguinte resposta:

"Quanto ao au pair videos funciona da seguinte forma: a seleção de quais videos aparecerão é feita pelo Operations em Boston, é uma pequena amostra e eles escolhem de acordo com o perfil que considerem mais forte."

WHAT? Isso significa o que? Que meu perfil é fraco? Surtei no caqui!!! Depois, conversando com umas queridonas na página da Cultural Care no Facebook, descobri que talvez a informação que me foi passada está errada. =[

Ruim porque espero que toda informação da agência seja correta. Bom porque disseram que o vídeo demora de 2 a 3 dias para ficar disponível no site!

Ah, ela também disse que eu fui bem no teste de inglês. E que um perfil forte é com bom nível de inglês, tipos de experiências com as crianças e com direção (e frequência). Isso me tranquilizou, pois tenho experiência com praticamente todas as idades, muito mais de 200 horas com crianças de 0 a 2 anos e dirijo a quase 7 anos (e quase todo dia!).

Acho que ainda ficarei nessa por alguns dias, até acalmar a cabeça com a novidade e me acostumar com o processo. Enquanto isso, vou dividindo minhas agonias por aqui!

Pra finalizar o post, a tradução da música que coloquei no vídeo! =D

Conte Comigo

Se você alguma vez encontrar-se no meio do mar
Eu vou navegar o mundo para encontrá-lo
Se você alguma vez encontrar-se perdido no escuro e você não pode ver
Eu serei a luz para guiá-la
descobrir o que somos feitos
quando somos chamados para ajudar nossos amigos em necessidade

você pode contar comigo como um, dois, três
Eu estarei lá
e sei que quando eu precisar dele
Eu posso contar com você como quatro, três, dois
e você vai estar lá
Porque é isso que os amigos estão sujeitos a fazer
oh yeah
(Ooh ooh ooh ooh ooh)
(Ooh ooh ooh ooh ooh)
(Yeah yeah)

Se você estiver jogando e você está girando e você não pode adormecer
Eu vou cantar uma canção ao seu lado
e se você esquecer o quanto você significa para mim
Todos os dias eu vou te lembrar
ó
descobrir o que somos feitos
quando somos chamados para ajudar nossos amigos em necessidade

você pode contar comigo como um, dois, três
Eu estarei lá
e sei que quando eu precisar dele
Eu posso contar com você como quatro, três, dois
e você vai estar lá
Porque é isso que os amigos estão sujeitos a fazer
(oh yeah)
(Ooh ooh ooh ooh ooh)
(Ooh ooh ooh ooh ooh)
(Yeah yeah)

você sempre terá o meu ombro quando você chorar
Eu nunca vou te deixar, nunca direi adeus

você sabe que pode contar comigo como um, dois, três
Eu estarei lá
e sei que quando eu precisar dele
Eu posso contar com você como quatro, três, dois
e você vai estar lá
Porque é isso que os amigos estão sujeitos a fazer
oh yeah
(Ooh ooh ooh ooh ooh)
(Ooh ooh ooh ooh ooh)
você pode contar comigo Porque eu posso contar com você

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Que comece a procura!!!

Mais um dia e mais uma novidade: estou oficialmente ONLINE no site da Cultural Care! E o que isso quer dizer? Bem, significa que, a partir de hoje, as famílias americanas já podem ter acesso ao meu perfil!!!

As famílias que se interessarem, ficarão com meu perfil e entrarão em contato (ou simplesmente desistirão). A partir daí, começamos a nos falar até acontecer o match, que digamos, é a liga, o grude, o encontro... Vou fantasiar agora:

Imaginem aquela cena romântica: a menina está num campo maravilhoso, pôr-do-sol como pano de fundo, olha para trás e encontra seu grande amor. Os olhos de ambos brilham e eles saem correndo para se abraçar. E, quando isso acontece, borboletas voam ao redor deles e corações surgem acima de suas cabeças. Este é mais ou menos o macth entre uma Au Pair e uma família!!!

Bem, já postei meu vídeo (encontra-se abaixo deste post, vejam e comentem!!!). Agora o que me resta fazer é ter paciência!!!

Enquanto isso, continuo aqui... sendo feliz!!! =D


video

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Ansiedade

Acredito que já era ansiosa antes mesmo de nascer. Não nasci prematura e talvez seja culpa da minha mãe (desculpa mamis), por ter feito cesária... eu sempre digo a ela que deveria ter me deixado mais um tempinho lá, antes de me colocar nesse mundão maluco!

Enfim, eu sei que as pessoas são ansiosas por natureza, mas eu sou ao extremo! Quer me matar? Fala que vai ligar e não liga, ou combina algo e não faz! Vocês não têm idéia de como isso mexe com meus neurônios, deixando-os mais aflitos que mendigo na fila da sopa!

Minha ansiedade atual é a espera para ficar online no site da Cultural Care, a empresa que me inscrevi no processo de intercâmbio.

Quinta-feira passada, dia 03/02/2011, recebi um e-mail dizendo que, em até 5 dias, eu receberia um e-mail com minha senha para acompanhar meu processo pelo site. E, veja bem, eu fiz Direito, esses anos me ensinaram a ser chata e metódica. São 5 dias úteis ou corridos? Se forem corridos, o prazo é hoje! Se forem úteis, dia 10/02.

Resolvi mandar um e-mail apara a agência e recebi a resposta que "esta semana receberei a senha". Não posso dizer que fiquei mais aliviada, porque esta semana ainda é longa, então a ansiedade também será, mas pelo menos descobri que tenho um prazo! (eu que sempre odiei prazos na advocacia, me vejo submissa e feliz com eles agora)

Estou com tudo pronto, vídeo de apresentação (não sei linkar aqui, depois mando o site quando estiver no ar), perguntas pra hostfamily, pesquisa de lugares, o que e como levar, remédios, roupas, onde comprar, etc. A ansiedade é boa por este lado, já me adiantei com todas essas preocupações!!!

Bom, o que me resta agora é esperar, porque, pelas coisas que faltam do processo (match, visto, carteira internacional de habilitação, etc) ainda ficarei MUITO ansiosa!!!

Que me sobrem os cabelos!!! Não sei se peruca é barata nos EUA...


segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Érica na América

Pensei por alguns minutos qual seria o título do primeiro texto do blog e não pude evitar que fosse seu próprio nome.

Nada mais justo, certo? Afinal, a primeira postagem deve explicar o porque da criação do blog. E, não que eu seja fã de regras, mas seguirei o que parece clichê, mas que é necessário para a compreensão dos mais perdidos.

Meu nome é Érica, tenho 25 anos, sou formada em Direito (mas não sou advogada). Paulistana, mimada, amiga, engraçada, teimosa, careta, ousada, confusa e atrapalhada.

Depois de tentar gostar da área jurídica e falhar, tentei me arriscar num restaurante de comida japonesa. Devido aos sócios ou a grande maré de azar (prefiro pensar nesta opção para não me irritar), mais uma tentativa que fracassou.

Porém, como diz o dito popular "sou brasileira e não desisto nunca", resolvi realizar um antigo sonho. Mesmo depois de "velha", farei um intercâmbio. Sim, vou-me embora destas terras, onde seus lindos campos têm mais flores e partirei pra terra do Tio Sam. (USA)

Depois de muito pesquisar e algumas indicações, escolhi ser Au Pair (babá) num programa pela empresa Cultural Care (www.culturalcare.com.br). Como tenho grande afinidade com crianças, entendi que esta seria a maneira mais barata e agradável de realizar este sonho.

Confesso que no começo fui na afobação, achando que seria tudo fácil e rápido. Mas vi pela frente um dossiê bem detalhado e demorado para ser preenchido.

Agora que as coisas já estão encaminhadas (dossiê preenchido), estou aguardando apenas que eu fique online no site da Cultural Care para que as famílias possam me escolher. (depois explico com maiores detalhes).

Enfim, este será meu canal de comunicação com meus amigos, familiares e outros interessados. Contarei como estão as coisas antes de ir e quando já estiver lá! =]

Luv Ya!