domingo, 12 de fevereiro de 2012

Não chores que eu vou voltar

Quando eu era criança minha mãe cantava diversas músicas pra mim, mas uma delas sempre mexia comigo e me fazia chorar.

Confesso que até hoje faz. E não sei porque! Ou tenho uma leve idéia, talvez.

Ela diz assim:

"Passarinho na gaiola fez um buraquinho, voou, voou, voou, voou e a menina que gostava tanto do bichinho, chorou, chorou, chorou, chorou...

Sabiá fugiu pro terreiro, foi cantar no abacateiro e a menina pos-se a chamar: "vem cá, sabiá vem cá" . Sabiá de lá respondeu: "Não chores que eu vou voltar"

Talvez eu sempre soube que ela era a menina da história e que um dia eu seria o passarinho que saiu da gaiola para ver o mundo.

Acredito que, no fundo, ela estava me ensinando isso. Que serei sempre dela (minha mãe), mas que, sozinha, aprenderia a fazer um furo na gaiola para desbravar o desconhecido, nem que fosse o terreno ao lado, como o passarinho, ou um pouco mais longe.

Ela chora pedindo pra eu voltar, mas ela sabe que, assim como o passarinho eu também voltarei.

Esta semana completei 10 meses longe de casa. Foram os meses que mais aprendi na minha vida!!! Tratamento intensivo, terapia de choque, nomeiem como quiserem. Eu, particularmente, chamo de amadurecimento.

E sabe, não basta ser passarinho e saber como fugir da gaiola. Precisa aprender a voar!

E precisa voar sozinho, pois ninguem pode fazer isso por você!

Precisa de coragem pra deixar pra tras um coração chorando de saudades.

Tem que ter folego pra conseguir chegar alto e manter-se voando, aprendendo, amadurecendo.

Ou, como diria Fernando Anitelli: " Hoje eu vivo em paz sozinho. Muitos passarão. Outros tantos passarinhos. Muitos passarão"

Sim, também é preciso de paz.

E o mais importante de tudo, como ensinou minha amada tia (quem também cantava muitas músicas na minha infancia):

"A águia é a ave que voa mais alto, mas nasceu pequenina, num ninho. Tenha asas e olhos de águia, mas lembre-se sempre do ninho."

Ou seja, voe, voe alto, seja passarinho, ou seja águia. Não importa. Somente lembre-se sempre do ninho... e volte!







3 comentários:

  1. que linda reflexão!!
    Parabéns!
    Que jornada sempre seja de aprendizagem!
    abrçs

    ResponderExcluir
  2. KeKa, estou comentando no blog da Fê


    Meu querido passarinho, saiba que a maioria das pessoas foram ou serão este passarinho um dia. Uns irão alçar voos mais longos, outros mais curtos, uns mais altos, outros não tanto.Alguns irão em revoada com outros pássaros e outros irão sozinhos.
    Voce meu passarinho,saiu da gaiola e com coragem, sozinha, voou longe e alto, atravessou as Américas e foi ao norte saciar sua sede de conhecimento, cultura, aprendizado e novas amizades.
    Enfrentou o desconhecido que assusta mas por outro lado a fez crescer e amadurecer para a vida.
    Chorei muitas vezes de saudades ,de preocupação, queria meu passarinho sob minhas asas para proteger e cuidar, mas ao mesmo tempo sabia que ele estava crescendo e se fortalecendo para enfrentar a vida, sabia tambem que um dia ele voltaria , não mais para a "gaiola", "debaixo de minhas asas" e sim para o mundo.
    Agora meu passarinho está voltando e iremos lhe fazer companhia em sua volta porque estaremos sempre "ao seu lado", lhe protegendo e cuidando de outras formas e principalmente, te amando muito como sempre o fizemos.
    Minha querida filha saiba que para sua mãe você sempre será o "meu passarinho".
    Muitos beijos em seu coração de sua mãe, Fátima

    ResponderExcluir